sexta-feira, 29 de maio de 2009

Mais preto na tela do computador


Você reparou no fundo preto deste blog? Não se trata apenas de uma escolha estética. É também uma forma de economizar energia, principalmente se você não tem um monitor de LCD - que consome muito menos que os monitores CRT (que possume tubos de raios catódicos).

De acordo com a Blackback Web Theory - projeto do artista gráfico americano Kevin Thompson -, o uso do branco e de outras cores claras nas telas de computador, principalmente em fundos, consomem até 20% mais energia que cores escuras e preto.

No site do programa, uma ferramenta mostra quanto cores claras e escuras consomem de energia para ser exibida nas telas CRT. Além disso, há uma série de dicas para tornar o design dos websites mais eficiente em termos de consumo de energia.

Mas diminuir o gasto de energia não é o único motivo para optar pelas cores escuras. Elas são muito mais confortáveis para a visão de quem passa várias horas na frente do computador - ou seja, quase todo mundo hoje em dia.

Então, em nome da preservação dos recursos naturais e da saúde dos nossos olhos, vamos usar mais preto nas telas!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Qual o tamanho da sua pegada ecológica?


Você tem alguma idéia da quantidade de recursos naturais que você consome todos os dias para realizar suas atividades rotineiras? Saber disso pode ser o ponto de partida para adotar práticas ambientalmente mais corretas.

No site Pegada Ecológica, mantido pela ONG WWF Brasil, você responde a um questionário rápido e, no final, descobre o tamanho da sua pegada. O resultado pode ser assustador! Mas, no final, a organização dá uma série de dicas para ajudar os interessados a melhorar seu desempenho nesta área.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Pilhas e baterias descartadas no lugar certo


Se descartadas em lugar inadequado, as pilhas e baterias usadas liberam substâncias tóxicas que contaminam o solo e os reservatórios de água subterrâneos e causam inúmeros problemas de saúde.

Por isso, é fundamental descartá-las no local correto. Para facilitar a tarefa, algumas empresas e organizações disponibilizam coletores de pilhas e baterias e enviam todo o material para reciclagem. Entre elas estão o Banco Real e a rede Drogaria São Paulo. Nos sites das empresas você encontra os endereços das unidades que oferecem coletores mais próximas da sua casa ou trabalho.

Mas, para causar menos impacto, o ideal é preferir as pilhas recarregáveis, que duram mais tempo, ou, quando isso não for possível, fugir das pilhas piratas, fabricadas sem qualquer respeito à legislação ambiental.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Troque as ligações pelas mensagens de SMS


Você sabia que enviar mensagens SMS tem um impacto ambiental 30 vezes menor do que fazer uma ligação de cinco minutos no celular?

Pois é. De acordo com a ONG Iniciativa Verde, cada vez que usa seu celular, além de gastar bateria, você aciona uma rede de transmissão de dados, composta por antenas, bases e amplificadores. Quanto mais tempo demorar a transmissão de dados, mais energia será consumida. Por isso, como uma mensagem SMS leva só cerca de dez segundos para ser enviada, o uso de recursos é menor que o de uma ligação.

Então, da próxima vez que quiser entrar contato com alguém pelo celular, avalie bem se é possível mandar um SMS. O planeta agradece.

Campanha HP de consumo consciente


Até 19 de julho é possível participar da campanha “Escolha Consciente HP”, realizada pela HP Brasil em parceria com o Instituto Akatu. Funciona da seguinte forma: você pode comprar uma série de impressoras e cartuchos de tinta da HP com descontos especiais, que variam de R$ 10,00 a R$ 100,00, disponíveis no site da campanha. Do valor de cada venda realizada, R$ 3,00 serão doados pela empresa ao Instituto Akatu para a realização do projeto "Educação para o Consumo Consciente e a Sustentabilidade Ambiental".

Os valores arrecadados serão usados na produção do material educativo que será distribuído na rede pública de ensino e veiculado na televisão e na internet, com o objetivo de promover o consumo consciente e a educação ambiental nas 15 escolas participantes do projeto. A inicativa envolve 120 educadores e aproximadamente 2 mil alunos.

O legal é que no site da campanha você também encontra dicas de como usar melhor sua impressora e imprimir páginas da internet de uma forma mais inteligente. Assim, economiza tinta, papel e, como consequência, diminui seus impactos no meio ambiente.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

A História das Coisas


Pouca gente conhece todo o ciclo de vida de um produto, desde a extração da matéria-prima utilizada para fazê-lo, passando pelo seu uso, até o seu descarte. E menos gente ainda imagina de que forma isso afeta a vida das comunidades envolvidas.

No site The Story of Stuff, é possível conhecer em detalhes como funciona esse processo. Por meio de uma animação bastante didática, criativa e divertida, a autora da iniciativa, Annie Leonard, expõe as conexões entre um grande número de questões ambientais e sociais e explica como podemos trabalhar para criar um mundo mais justo e sustentável.

O vídeo dura apenas 20 minutos. Vale muito a visita. O site e o vídeo originais estão disponíveis em inglês. Para ver o filme legendado em outros idiomas (inclusive português), acesse a versão internacional do site.

Xixi no banho



Vale a pena conhecer a divertida campanha da organização SOS Mata Atlântica Xixi no Banho. De forma criativa, a campanha fala da importância de economizar água no banheiro.

Muita gente torceu o nariz, mas que pelo menos a campanha cumpriu seu papel de trazer à tona uma questão tão séria.

Ar poluído provoca cerca de 11,6 mil mortes por ano nas principais capitais do país

Quem mora em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba e Recife respira um ar carregado de poluentes, que provoca cerca de 11,6 mil mortes por ano.

Um estudo do Laboratório de Poluição da Universidade de São Paulo (USP) revelou que nessas seis cidades são gastos R$ 14 por segundo para tratar sequelas respiratórias e cardiovasculares de vítimas da poluição. Por ano, o gasto chega a cerca de R$ 460 milhões, e mais de oito mil pessoas são internadas com problemas cardíacos.

Para combater o problema, o Ministério Público do Estado de São Paulo move uma ação civil pública contra a Petrobras e 13 montadoras de veículos. Mas será que essa medida é eficaz? Não seria mais produtivo fazer com que o governo do estado investisse em transporte público de qualidade, na ampliação da rede de metrô, na construção de ciclovias seguras, para estimular a população a usar menos o carro?

Fonte: Agência Envolverde

A que viemos

Este blog não tem a pretensão de discutir os grandes conceitos da sustentabilidade. Para isso, existem inúmeros livros, sites e blogs mantidos pelos papas do tema no Brasil e no exterior.

Nossa intenção é contar o que anda sendo feito por aí e apresentar boas idéias e práticas que você pode adotar no seu dia-a-dia para contribuir com a preservação do nosso planeta e tornar a sua vida (e de todos nós) melhor, agora e no futuro.

Seja bem-vindo!