terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Campanha do Greenpeace mostra líderes envelhecidos



Interessante a série de anúncios que o Greenpeace e a campanha Tic Tac fizeram para pressionar os líderes políticos mundiais durante a COP-15. Nos cartazes que foram espalhados pelo aeroporto da cidade de Copenhagen, onde acontece a conferência da ONU sobre o clima, dirigentes de alguns países são mostrados idosos, como se estivessem em 2020, declarando: "Desculpe, nós poderíamos ter impedido mudanças climáticas catastróficas... mas não impedimos".

Entre os escolhidos para ilustrar a campanha estão o presidente dos EUA, Barack Obama, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, o presidente russo, Dmitry Medvedev, e o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva. Resta saber se eles vão querer deixar essa herança para as futuras gerações. Esperemos que não.

Um comentário:

  1. Isto é verdade....

    O ciclo solar 24, cujo início estava previsto para março de 2008 pelo NOAA, e que teve um alarme falso em 4 de janeiro daquele ano[1] (a mancha solar detectada era remanescente do ciclo 23), parece ter começado efetivamente em 22 de setembro de 2008. Todavia, e até 30 de janeiro de 2009, com o surgimento de apenas seis novas manchas, a previsão é que o período de máximo solar só principiará realmente em meados de 2010, atingindo o ápice em 2013 (ou mesmo em 2014).
    [editar] Ciclo solar 24 e economia mundial

    Com base numa extensa simulação computacional realizada por pesquisadores do Departamento de Astrofísica Aplicada da Universidade do Havaí (campus de Honolulu), a qual cruzou dados dos ciclos solares nos últimos 50 anos e do índice Dow Jones da bolsa de valores de Nova York, o cientista anglo-paquistanês Mel Nofee Ohfoh declarou à revista científica Nature que, sem sombra de dúvida, a baixíssima atividade solar do ciclo 24 possui uma relação direta com a crise econômica de 2008.

    Segundo observou o cientista, entre 1º de outubro de 2008 e 30 de janeiro de 2009, o Sol não apresentou qualquer mancha visível, o período mais longo nas últimas cinco décadas. Em 1959, conforme recorda, após expandir suas indústrias ao ritmo de 14 a 18% ao ano a partir de 1952, a China comunista registrou um declínio acentuado em sua produção agrícola, o que acabou gerando estagnação econômica e praticamente atirou o país numa depressão econômica no início da década de 1960.[2]

    Os dados levantados pela equipe de Nofee Ohfoh parecem ter sido corroborados de forma independente pelos pesquisadores argentinos Salomón e Zulema Cana da Universidade de Buenos Aires (UBA), que chegaram à mesma conclusão destacando a crise econômica uruguaia iniciada em 1959 a qual devastou o país vizinho, conduzindo à uma alta inflacionária recorde de 35% em 1962.[3]

    Nofee Ohfoh foi convidado por Oprah Winfrey para discutir as implicações de sua descoberta no The Oprah Winfrey Show. Segundo algumas fontes ligadas à Casa Branca, o presidente Barack Obama também teria demonstrado interesse em conversar pessoalmente com o cientista. Ohfoh não desmente nem confirma qualquer das duas informações.

    No Brasil, comenta-se que o presidente Lula iria convidar o casal Cana para uma rodada de palestras sobre a influência do mínimo solar no agronegócio.

    ResponderExcluir