segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Dicas de sustentabilidade da minha avó 4 - Reciclagem no Natal


Na casa da minha avó, embalagem de presente não ia direto para o lixo. Quando recebíamos os presentes, abríamos cuidadosamente os embrulhos e separávamos fitas, caixas e outros apetrechos. Ela guardava tudo o que podia ser reaproveitado num armário e usava esses materiais para embrulhar os próximos presentes de aniversário e de Natal. Com isso, ela evitava a geração desnecessária de lixo, economizava o dinheiro que usaria para comprar embalagens e ainda elaborava pacotes criativos e originais, que os netos adoravam.

Hoje sigo o hábito da minha avó de guardar pacotes e adereços de presentes e reutilizá-los nas mais diferentes ocasiões. Quando o embrulho tem a marca de alguma loja específica, escondo o logotipo com alguma pintura, adesivo, papel colorido ou laço, o que dá uma cara nova e original ao pacote.

Outra prática da minha avó no Natal era enfeitar o pinheiro com bombons, em vez de usar bolas de vidro ou de plástico. Ficávamos encantados, esperando sua permissão para devorar aqueles "enfeites" tão gostosos, mais desejados do que qualquer sobremesa. Inspirada por ela, já há alguns anos decidi trocar a árvore de Natal por um calendário de feltro, com pequenas bolsas em cada dia do mês de dezembro - muito simples de fazer. Em cada uma delas, coloco pequenas guloseimas que minha filha pode comer no dia correspondente. Assim, ela vai contando os dias para a tão esperada noite de Natal.

Atitudes simples como essas podem fazer do Natal, uma data tão propícia ao consumo desenfreado - e, por consequência, ao desperdício -, em uma data mais próxima do seu conceito inicial.

Um comentário:

  1. Adorei a idéia de enfeitar a árvore com bombons! Quanto aos papéis de presentes, aqui em casa também temos o hábito de guardar os papéis e reutilizá-los em novas criações, até minha netinha já está aprendendo.

    ResponderExcluir