quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Campanha para recolher lixo eletrônico


Atire a primeira pedra quem nunca foi seduzido pelo último modelo de celular, computador, televisão ou um outro eletrônico qualquer. Até eu, que sempre sou a última a aderir às mais recentes tecnologias entre os meus amigos -, de vez em quando fico tentada a trocar meus equipamentos pelos modelos mais recentes. Ainda bem que raramente faço isso.

Por causa do bombardeio de novidades, tem crescido assustadoramente a quantidade de lixo eletrônico nas grandes cidades. E, infelizmente, a reciclagem desse material é bem complicada e trabalhosa, o que faz com que os equipamentos, muitos dos quais contêm substãncias tóxicas, acabem sendo descartados em lixões, contribuindo para a contaminação do solo.

Para tentar combater o problema, foi sancionada em julho deste ano no estado de São Paulo a Lei 13.576, que obriga fabricantes, distribuidores e lojistas a recolher equipamentos usados e destiná-los a empresas de reciclagem. Só que, na prática, a lei ainda não teve resultados concretos, porque falta uma regulamentação específica. Por isso, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente está estudando a criação de uma compensação para as empresas de reciclagem, semelhante ao crédito de carbono. Pela proposta, todas as lojas de produtos eletrônicos deverão ter pontos de coleta e os fabricantes pagarão créditos para que empresas de reciclagem recolham os equipamentos usados.

Enquanto isso não vira realidade, a boa notícia é que algumas cidades já estão começando a tomar medidas por conta própria para minimizar o problema. Em Guarulhos, na Grande São Paulo, a Associação Comercial e Empresarial do município, a ACE-Guarulhos, acaba de lançar a campanha "Doe seu lixo eletrônico", com o objetivo de reciclar baterias, celulares, pilhas, videocassetes, televisores, computadores e outros aparelhos eletrônicos descartados pela população.

As empresas participantes do Núcleo de Vídeo Locadoras do Empreender-Guarulhos vão manter em suas lojas containers para que as pessoas descartem baterias, pilhas, videocassetes, computadores, televisores e outros equipamentos eletrônicos. O Instituto Recicla Cidadão, uma ONG local, fará a coleta desse material e o encaminhará para uma usina recicladora especializada.

Tomara que outras entidades sigam o exemplo da ACE-Guarulhos e se mobilizem para dar um destino adequado ao lixo eletrônico. Enquanto isso, nós podemos contribuir contendo nosso desejo de consumir e trocando os produtos quando realmente for necessário.

Um comentário:

  1. Boa, boa. Aqui há também un lance que funciona muito bem. Cada dia da semana em um bairro se coloca tudo, absolutamente tudo, móveis, roupas, bicicleta, computador, geladeira, o que for junto aos container de lixo (aqui cada um leva seu lixo ao container, separado para reciclagem) e as pessoas que buscam alguma coisa que não querem comprar, vão ao bairro no dia respectivo e pegam o que lhes interessa. Funciona bem e há pessoas que montam apartamento pegando essas coisas. Não há um pingo de preconceito. O que sobra, será recolhido por um caminhão específico que levará para um centro onde restaurarão o que vale a pena para ser vendido por um preço super barato. As lojas também recolhem os aparatos velhos, mais coisas pequenas como os celulares... Fica aqui a ideia pra se pensar...

    ResponderExcluir