sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Plantas para diminuir a poluição


Além de embelezar residências e escritórios, as plantas têm outra função importante: cientistas americanos acabam de publicar uma pesquisa comprovando que algumas espécies conseguem absorver o ozônio presente em ambientes internos.

Um dos principais componentes da poluição atmosférica, o ozônio também é liberado por equipamentos como impressoras, fotocopiadoras, luzes ultravioleta e sistemas de purificação do ar. Por isso, tem sido considerado um importante causador de problemas de saúde, já que hoje as pessoas passam mais de 80% de seu tempo dentro de casas, escritórios e outros locais fechados - segundo dados do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas de 1998, mais de 2 milhões de pessoas morrem a cada ano em razão da exposição a agentes tóxicos presente no ar em ambientes internos. O ozônio, especificamente, pode causar edemas pulmonares, hemorragia, inflamação e redução da capacidade pulmonar.

De acordo com a pesquisa dos cientistas americanos, a espada-de-são-jorge, o clorofito e a jiboia diminuem a quantidade de ozônio no ambiente em que são colocadas. O grande benefício desta descoberta é que o uso de plantas como método de redução de poluentes é uma alternativa eficiente e de baixo custo aos filtros e outros recursos tecnológicas de controle da qualidade do ar, normalmente muito caros.

Outra planta que pode ser usada para combater a poluição é o aguapé, segundo pesquisas realizadas por cientistas brasileiros. Originária da Amazônia, ela possui propriedades filtrantes, segurando grande quantidade de detritos em suspensãoes, além de absrover metais pesados presentes na água, principalmente ferro, cálcio, manganês e magnésio. Dessa forma, pode formar um sistema de tratamento de efluentes de baixo custo de instalação e manutenção.

Um comentário:

  1. Que bom...Tenho espada de são jorge e jibóia em casa...a gente gosta de plantas gratuitamente...e mesmo assim elas nos dão algo em troca!

    ResponderExcluir